Psicologia, fonoaudiologia, neuropsicologia

Falar o que se pensa, não é falar sem pensar

Falar o que se pensa, não é falar sem pensar

Parece óbvio, mas muita gente confunde sinceridade com falta de sensibilidade. Para quem sofre de um transtorno mental, já é difícil ter que lidar com os próprios sentimentos e se ver triste, inativo ou nervoso, por exemplo. Mesmo assim, tem quem não entenda que isto não é uma escolha, mas uma doença, contra a qual se luta todos os dias. Mesmo que a sua intenção não seja ruim, separamos 3 coisas que NÃO devem ser ditas para quem sofre de doenças mentais:

1- “Anime-se!”

Você pode pensar que você está fazendo um favor ao dizer isso, mas acredite, se o doente pudesse simplesmente se “animar”, então não haveria um problema, não é? A verdade é que para quem sofre de determinados tipos de transtorno, não é possível fazer isso. Não importa o quanto tentem ser positivos, há um desequilíbrio químico que provoca o negativismo.

 

2- “Acalme-se!”

Doenças ligadas à ansiedade tornam o controle dos sentimentos muito difícil e, ao simplesmente pedir “calma”, você só faz o doente se sentir ainda pior por evidenciar o problema.

 

3- “Você não está nem tentando! Vamos lá!”

Se alguém lhe disser que não está pronto para algo, não force. O medo do julgamento dos outros, fobias diversas e até tristeza são só alguns exemplos de motivos e insistir pode provocar ataques de pânico, lágrimas, colapsos, perda de confiança e até desejos de isolamento.

 

É preciso entender que dar opiniões, julgar e repetir que tudo está bem ou que vai melhorar pode trazer desconforto e dificilmente ajuda. Para ajudar de forma eficiente coloque-se à disposição para dar apoio e escute como a pessoa se sente!

fonte: psiquiatriaintegrada

Informações do autor

patty